Trabalhar sem reclamar, eis a questão.

 

“Busca lã e linho e trabalha de boa vontade com as suas mãos” (Pv 31: 13).

Reclamar é um veneno na corrente sanguínea de qualquer pessoa. Às vezes ele age de forma lenta, em outras de modo rápido, destruindo tudo por onde passa. Infelizmente, para muitas mulheres reclamar é um hábito. Algumas costumam reclamar do tempo, da casa, do esposo, dos filhos, da igreja, dos afazeres diários, do trabalho, do chefe. Enfim, tudo que circunda a pessoa é alvo de críticas e reclamações. Pessoas que reclamam costumam ser muito negativas, além é claro de apresentarem um quadro de baixa autoestima. Segundo Bowen (2009), em média as pessoas reclamam de quinze a trinta vezes por dia, na maioria delas sem perceber. Essa estimativa é para pessoas consideradas “de bem com a vida”, imagine como não é a estatística daquelas que são “de mal com a vida”. Independente dos números, uma consequência há: pessoas queixosas adoecem. Além de apresentar uma tendência para depressão. A reclamação mata quem a faz e infecta quem está a sua volta.

Biblicamente, pode-se dizer que o motivo que leva uma pessoa a reclamar é a falta de gratidão. Coração insensato que não é capaz de reconhecer as coisas boas que tem. Pode parecer clichê, mas é preciso ver o lado positivo das coisas. Algumas reclamam porque precisam limpar a casa, mas esquecem em ser gratas por ter uma casa para limpar.

A mulher descrita nesse versículo não é preguiçosa, é disposta e decidida. Mas o que a torna tão virtuosa é o fato de trabalhar sem murmuração. Realiza as tarefas com alegria, de bom grado. Muitas esposas até fazem os trabalhos domésticos, mantém a casa limpa. Mas abaixo de muita murmuração e lamento. A boa vontade descrita na Bíblia indica que tudo aquilo que a mulher virtuosa coloca as mãos para fazer é feito com alegria. É de se pensar, com que frequência se tem murmurado diante dos afazeres diários, podemos até não reclamar verbalmente, mas dentro de nós? O que se passa na mente durante os afazeres domésticos e durante o trabalho? Insatisfação, reclamação ou alegria em trabalhar pela família e no emprego? Tenha boa vontade! Somente assim conseguirá agradar a Deus.

Não se está falando em comodismo aqui, ou não organizar a vida para que ela seja mais livre. O que está sendo combatido é a murmuração. Não adianta ficar reclamando e não agir. Se não está contente com o salário, então se esforce para mudar de nível. Se a casa anda roubando muito tempo, organize escalas para ajuda-la na limpeza. A mulher virtuosa sabia que não adiantava reclamar da situação. Ela agia de forma correta, mas principalmente fazia tudo de boa vontade e com contentamento.

Às vezes, o marido quer agradar a esposa levando-a para passear. Mas o que escuta? Que o lugar é ruim, que não gostou da escolha do restaurante, que foi cansativo, etc. Não é preciso dizer que a probabilidade desse marido levar a esposa para passear novamente se reduzirá a quase zero. Há mulheres que são difíceis de agradar, são duras, ingratas, descontentes com aquilo que tem e a maioria dos esposos acaba desistindo de agradar.  A murmuração é algo tão nocivo que foi capaz de deixar uma nação inteira no deserto. Quando o povo de Israel saiu do Egito, na primeira dificuldade reclamou. Nada estava bom. Se Deus mandava comida, eles reclamavam até do cardápio. Tudo era motivo de queixa. Resultado? Somente dois homens que saíram do Egito entraram na Terra Prometida, o restante foi enterrado no deserto.

Mulher, quer ser enterrada no deserto também? Não? Então, pare de reclamar de tudo. Afinal deserto é o único habitat de uma pessoa queixosa. Infelizmente, muitas mulheres acabam ficando sozinhas por conta de suas reclamações. Não esqueça: deserto é lugar de murmurador. Talvez você já esteja num nível de solidão, mesmo com o marido em casa. Avalie se não foi a murmuração que o afastou de ti. Reconsidere suas atitudes, mude sua forma de falar diante daquilo que não gosta. Ore para Deus te dar um coração grato e ativo. Isso mesmo, grato por aquilo que já tem e ativo para buscar aquilo que ainda deseja. Não confunda determinação com reclamação. Desejar o melhor não te dá o direito de reclamar do que tem.  Seja fiel no pouco e conseguirá ser fiel no muito.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s