O que realmente é importante?

“Respondeu-lhe o Senhor: Marta, Marta, andas muito inquieta e te preocupas com muitas coisas;  no entanto, uma só coisa é necessária; Maria escolheu a boa parte, que lhe não será tirada” (LUCAS, 10: 41-42). 

Quando recebemos um convidado em nossa casa, o que é mais importante? A comida que servimos à mesa ou nossa devida atenção? Faz sentido servimos um banquete e enquanto estamos preparando-o deixamos nossa visita num canto? Como essa pessoa se sentiria se fosse convidada para ir a nossa casa e ficasse olhando a gente trabalhar? Nem sempre damos a devida prioridade ao que realmente é importante.

A Bíblia relata a história de duas irmãs: Marta e Maria. Acredito que você conheça a narrativa. Marta recebeu Jesus em sua casa e ofereceu o melhor. No entanto, para isso, ficou tão ocupada que não deu atenção devida ao visitante. Já sua irmã Maria fez as honras da casa e priorizou ouvir o que ele tinha a dizer. A pressão dos afazeres era tanta que Marta começou a reclamar e pedir que sua irmã ajudasse no serviço. Não só reclamou como também intimou o mestre questionando seu posicionamento sobre a prioridade da irmã e ainda por cima ordenou que Jesus mandasse sua irmã ajuda-la. Tamanha era a pressão e irritação que Marta estava sentindo que fez com que ela desse uma ordem para Jesus. Ela realmente estava incomodada em função das diversas tarefas que tinha para cumprir dentro de um prazo. Afinal, ela queria servir a refeição na hora. E como tudo na vida, há prazos. E os prazos roubam a nossa paz quando não estabelecemos uma clara ordem de prioridades. De modo gentil, Jesus ensina a Marta uma das mais práticas lições para os relacionamentos humanos. Ele tratou sobre prioridades. E o quanto esse princípio pode nos prejudicar caso não seja vivido de maneira eficaz.

            Por não dar a devida atenção àquilo que realmente é importante, Marta ficou inquieta e preocupada. A sobrecarga pesava sobre seus ombros. Com a motivação de servir o melhor a Cristo ela ficou correndo de um lado para outro. Quando na verdade, o que Jesus queria era ter um tempo de qualidade com a família dela. Claro que eles precisariam comer, mas talvez, se Marta tivesse preparado uma refeição mais simples ou se tivesse planejado e adiantado tudo antes do Mestre chegar, ela teria tido mais tempo livre para ficar junto dEle. Não faz sentido você convidar alguém para ir a sua casa e durante o período da visita ficar arrumando, fazendo a comida ou algo do tipo. O correto é estar com tudo adiantado para passar mais tempo com a pessoa. Porém, Marta não soube administrar seu tempo para ter a melhor parte: a companhia do Mestre. Marta ofereceu muitas coisas, mas não a si mesma. Já Maria, não ofereceu muitas coisas, apenas a si mesma. Jesus não desprezou o esforço de Marta, mas Ele queria a melhor parte dela que era seu coração.

E você, quais são as prioridades de sua vida? Dedica tempo ao Senhor da obra ou apenas à obra do Senhor? Este é um outro problema também, muitos cristãos se dedicam à obra do Senhor. Mas não ao dono da obra. O que vem primeiro? As tarefas ou a comunhão com Ele? O reformador Martinho Lutero dizia: “Se não queres ter um encontro com o diabo durante o dia, encontre-se com Deus antes do amanhecer. Não veja a face do dia sem primeiro ver a face de Deus”. Talvez, um dos motivos de você se sentir tão cansado e atribulado é que não é o rosto de Jesus que você vê primeiro quando acorda.

Reorganize sua agenda, liste suas prioridades. Durma menos se precisar, mas veja a face de Jesus primeiro. Agindo assim, seus resultados serão outros. É notável a diferença do dia quando iniciamos ele com oração de quando não iniciamos com oração. Às vezes, tendemos a olhar primeiro as redes sociais do que a Bíblia Sagrada, a ligar primeiro a televisão do que se ligar a Deus em oração. Então, não se trata de falta de tempo, se trata de uma ordem de prioridades.

Não deixe para depois, não deixe para começar outro dia. Comece agora listando suas prioridades, coloque Cristo e a companhia dele como a primeira atividade do seu dia. Às vezes, é melhor servir arroz e feijão na mesa do que incrementar um cardápio e não desfrutar da companhia de Jesus nela.

 

 


2 comentários sobre “O que realmente é importante?

  1. Maravilhosa reflexão! !!!Com certeza acrescentou muita coisa na minha vida…que vou pôr em prática com certeza. …Obrigada por sempre postar reflexões assim…pra trazer entendimento e aprendizado.Que Deus lhe use cada vez mais!!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s