Será que consigo ser crente?

Se alguém quer me seguir, esqueça os seus próprios interesses, tome a sua cruz e me siga, porque quem quer salvar a sua vida, vai perdê-la, mas quem perder a sua vida por causa do Evangelho, vai salvá-la (MARCOS, 8:34-35).

Há pessoas que desejam a salvação que Jesus oferece, mas duvidam que possam viver como cristãos. No entanto, ser cristão é, antes de tudo, deixar para traz as coisas antigas e viver em novidade de vida (II CORÍNTIOS, 5: 17). Aquele que aceita Jesus é considerado uma “nova criatura” e, embora, esteja no mundo, não tem parte com o estilo de vida mundano. Ele é considerado cidadão do céu, logo, os preceitos e valores não são terrenos. O cristão deve ser o exemplo (MATEUS, 5: 13-16). Apresentar um estilo de vida de acordo com a vontade de Deus. E isso, refere-se a todas as áreas de sua vida. Seja espiritual, familiar, financeira, profissional ou ministerial.

Certo que a pessoa só conseguirá ter uma vida cristã se tiver a ajuda do Espírito Santo (FILIPENSES, 2:13; GÁLATAS, 5: 22-23; I CORÍNTIOS, 13:4-8). Por isso, a forma mais eficaz de saber se o crente tem uma vida alinhada a vontade de Deus é observando se ele produz os frutos do Espírito do Senhor, a saber: “amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio” (GÁLATAS, 5: 22-23). Caso falte algum fruto citado acima, é porque o Espírito Santo ainda não habita na pessoa.

A vida cristã não está restrita entre as quatro paredes da igreja. Dentro dela, a pessoa pode ser bom testemunho, cumprir as normas, vestir-se como manda o figurino. No entanto, fora do prédio, pode ser que seja mau testemunho, brigando com os vizinhos, familiares, sendo mau pagador, não cumprindo prazos no trabalho, não respeitando colegas de escola, não sendo simpáticos com a comunidade, não respeitando os pais, cônjuges, entre outros escândalos (MATEUS, 18: 7). Nossa maior pregação é o estilo de vida que levamos. É a forma com que nos comportamos diante da congregação e da sociedade em que estamos inseridos. É a forma com que reagimos diante das adversidades, é forma com que nos relacionamos com nossos familiares, é o modo com que nos portamos no trabalho, na escola, na faculdade, nas redes sociais que define que tipo de crente somos.  É preciso vigiar nossa conduta e buscar alinhá-la sempre às Escrituras. Lembre-se, nossa maior pregação, não se encontra naquilo que falamos, mas naquilo que demonstramos através das atitudes.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s